Uma história política da governamentalidade em Michel Foucault

Rodrigo Diaz de Vivar y Soler

Resumo


Este ensaio explora os contornos de uma história política da governamentalidade em Foucault a partir de uma leitura transversal em torno de alguns de seus escritos, sobretudo aqueles escritos a partir da década de 70. Primeiramente, apresentaremos o deslocamento promovido por Foucault em relação a microfísica do poder, para os estudos sobre a governamentalidade. O segundo momento é dedicado a pensar as correlações entre o poder pastoral e a governamentalidade. O terceiro momento preocupa-se em explorar a emergência da governamentalidade moderna e da biopolítica através da crítica do que Foucault chama de razão governamental. Nossas considerações procuram analisar a história política da governamentalidade como uma leitura em relação a biopolítica através do posicionamento das práticas de insurreição da vida como escândalo da verdade já que, dentro desse contexto o que está em jogo não são somente as práticas de soberania, mas sim as artes de governo.
Palavras-chave: História. Biopolítica. Governamentalidade. Michel Foucault.

A political history of the governamentality in Michel Foucault

Abstract: This papper explores the contours of a political history of governamentality in Foucault from a transversal reading around some of his writings, especially those written from the 70’s. First, we will present the displacement promoted by Foucault in relation to the microphysics of the Power for studies on governamentality. The second moment is dedicated to thinking about the correlations between pastoral power and governamentality. The third moment is concerned with exploring the emergence of modern governamentality and biopolitics through criticism of what Foucault calls governmental reason. Our considerations seek to analyze the political history of governamentality as a reading in relation to biopolitics through the positioning of life insurrection practices as a scandal of truth since, within this context, what is at stake is not only the practices of sovereignty, but the governament arts practices.
Keywords: History. Biopolitics. Governamentality. Michel Foucault.


Palavras-chave


História; Biopolítica; Governamentalidade; Michel Foucault.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHAM, Thomas. El Ultimo Foucault. Buenos Aires: Sudamericana, 2003.

CANDIOTTO, Cesar. A Governamentalidade Política no Pensamento de Foucault. Filosofia Unisinos.11(1),33-43,2010. Disponível em: . Acesso em 10/07/2016.

DELEUZE, Gilles. Foucault. São Paulo: Brasiliense, 1988.

DELEUZE, Gilles. GUATTARI, Félix. Kafka: por uma literatura menor. Lisboa: Assírio & Alvim, 2003.

FARHI NETO, Leon. Biopolítica: as formulações de Foucault. Florianópolis: Cidade Futura, 2010.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da Biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

FOUCAULT, Michel. Em Defesa da Sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. Segurança, Território, População. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

FOUCAULT, Michel. É Inútil Revoltar-se? In: FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos V: ética, sexualidade, política (pp. 77-81). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

FOUCAULT, Michel. O que São as Luzes? In: FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos II: arqueologia das ciências e história dos sistemas de pensamento (pp. 351-368). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 2014a.

FOUCAULT, Michel. Do Governo dos Vivos. São Paulo: Martins Fontes, 2014b.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 2015a.

FOUCAULT, Michel. Manifesto do GIP. In: FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos IV: estratégia, Poder-saber (pp. 01-03). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015b.

FOUCAULT, Michel. A Vida dos Homens Infames. In: FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos IV: estratégia, Poder-saber (pp.199-217). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015c.

FOUCAULT, Michel. A Governamentalidade. In: FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder (pp.407-431). Rio de Janeiro: Graal, 2015d.

FOUCAULT, Michel. Omnes et Singulatim: uma crítica da razão política. In: Foucault, M. Ditos e Escritos IV: estratégia, Poder-saber (pp.348-378). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015c.

KANT, Immanuel. Resposta à Pergunta: que é esclarecimento? (Aufklärung). In: Kant, Immanuel. Textos Seletos (pp.63-71). Petrópolis: Vozes, 2011a.

KANT, Immanuel. Sobre a Discordância Entre a Moral e a Política a Propósito da Paz Perpétua. In: Kant, Immanuel. Textos Seletos (pp.79-91). Petrópolis: Vozes, 2011b.

RUIZ, Castor. Bartolomé. O Poder Pastoral, as Artes de Governo e o Estado Moderno. Cadernos IHU Ideias. 241 (14), 01-24, 2016.

SENELLART, Michel. As Artes de Governar. São Paulo: 34, 2006.

SENELLART, Michel. A Crítica da Razão Governamental em Michel Foucault. Tempo Social. 7(1-2),1-14, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Instituto Superior de Filosofia Berthier (IFIBE) | Rua Senador Pinheiro, 350 - Bairro Vila Rodrigues - CEP 99070-220 - Passo Fundo, Rio Grande do Sul - Brasil | Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2526-5709